Contexto socioeconómico e a variação geográfica do uso não-marital de contracepção em Moçambique

Moçambique tem uma proporção importante de mulheres com nascimentos fora de casamento ou união e esse facto pode estar ligado ao baixo uso de métodos modernos de contracepção por este grupo de mulheres. Com efeito, em 2007 a taxa de fecundidade não marital em Moçambique foi estimada em cerca de 3 filhos por mulher. Este estudo usou dados de 2618 mulheres não unidas com informação completa sobre contracepção entrevistadas no Inquérito Demográfico e de Saúde de Moçambique 2011, para investigar a variação geográfica do seu uso de métodos modernos de contracepção e factores influentes.

Autor:
Boaventura M. Cau

Download

CEPSA organiza mesa redonda sobre a situação de acesso aos serviços de Planeamento Familiar

O Centro de Pesquisa em População e Saúde organizou, em Maputo, uma mesa redonda de reflexão sobre o Planeamento Familiar (PF) em Moçambique. O evento decorreu ontem, dia 07 de Julho de 2017, em parceria com o Governo de Moçambique, Fundação MASC e o Centro Internacional Para a Saúde Reprodutiva.

No encontro discutiu-se aspectos ligados aos desafios da procura dos serviços de planeamento familiar para as raparigas e mulheres adultas, e juntou vários intervenientes na área do planeamento familiar, para além do público em geral.

De acordo com as intervenções dos painelistas, estudos realizados em países em vias de desenvolvimento identificam barreiras de acesso e uso do PF, tais como: o custo dos serviços de PF, falta de conhecimento, possíveis efeitos colaterais e mitos sobre PF, normas socioculturais, entre outras.

Embora a cobertura sanitária esteja a melhorar, em algumas áreas do pais é preciso caminhar-se longas distancias para encontrar uma unidade sanitária, este facto faz com que Moçambique seja um dos países da África Austral com a mais baixa Taxa de Prevalência de Contracepção.

Importa referir que esta mesa redonda decorre no contexto da celebração do Dia Mundial da População, que se assinala no dia 11 de Julho de cada ano. Este ano, as Nações Unidas dedicam as celebrações deste dia ao planeamento familiar, reconhecido como um instrumento fundamental para o progresso social e económico das sociedades

Relatório Da Mesa Redonda Sobre O Planeamento Familiar Em Moçambique: Os Desafios Da Demanda e Oferta de Serviços para Raparigas e Mulheres”

CEPSA realiza mesa redonda sobre planeamento familiar em Moçambique

O Centro de Pesquisa em População e Saúde (CEPSA), em parceria com a Fundação MASC e o Governo de Moçambique, organiza uma mesa redonda de reflexão sobre o planeamento familiar em Moçambique com enfoque para os desafios da procura e oferta desses serviços para as raparigas e mulheres.
O evento vai decorrer no próximo dia 6 de Julho de 2017, às 8h:30 min, no Radisson Blu Hotel, na Cidade de Maputo. O objectivo principal desta mesa redonda é juntar os diferentes intervenientes na área do planeamento familiar e o público em geral para discutir sobre os desafios actuais em Moçambique com vista a contribuir para o fortalecimento das acções e programas em curso.
A mesa redonda decorre no contexto da celebração do Dia Mundial da População, que se assinala no dia 11 de Julho de cada ano. Este ano, as Nações Unidas dedicam as celebrações deste dia ao planeamento familiar, reconhecido como um instrumento fundamental para o progresso social e económico das sociedades.
O evento é aberto ao público. Espera-se maior participação de representantes de instituições governamentais e das organizações não-governamentais que trabalham em assuntos de população e saúde, e no empoderamento da rapariga e mulheres.

Baixe Aqui os Termos de Referência da Mesa Redonda

Download

Cinco em cada Dez raparigas estão casadas na província de Nampula aos 18 anos de idade

Cinco em cada dez raparigas estão casadas aos 18 anos de idade e duas aos 16 anos, na província de Nampula. Estes dados fazem parte de uma análise de dados dos Censos da População e Habitação de 1997 e 2007 apresentada pelo Centro de Pesquisa em População e Saúde (CEPSA), durante a mesa redonda organizada ontem, dia 28 de Junho de 2017, na cidade Nampula.

O evento foi realizado em parceria com a Fundação MASC, Fórum da Sociedade Civil para os Direitos da Criança (ROSC) e Fórum Mulher. O debate tinha por objectivo reflectir sobre a dinâmica dos casamentos prematuros na província de Nampula e os mecanismos usados pelo governo, organizações da sociedade civil e parceiros na prevenção e combate a este fenómeno.

Como forma de contribuir para orientar as intervenções para os locais mais críticos, para que sejam prioritários nos esforços de prevenção e combate a esta prática, o CEPSA produziu e partilhou uma brochura com dados desagregados sobre os Casamentos Prematuros em Nampula, que mostra a representação cartográfica dos distritos desta província onde o fenómeno está mais pronunciado.

De referir que Nampula é a província com a maior prevalência de casamentos prematuros em Moçambique, onde maior parte dos distritos com situação crítica de casamentos prematuros (Mecubúri, Mogovolas, Lalaua, Namapa-Eráti e Muecate, Mongicual, Moma, Morrupula, e Angoche) a idade média ao primeiro casamento das mulheres é inferior a idade legal excepcional de 16 anos.

Baixe aqui o relatório final da Mesa Redonda

Download

Casamentos Prematuros em Nampula: Que Distritos Estão Mais Afectados

Nampula é a província do país com a maior prevalência de casamentos prematuros em Moçambique. Duas em cada dez raparigas na província de Nampula estão casadas aos 16
anos e metade estão casadas aos 18 anos de idade.
Este índice elevado de casamentos prematuros no país, e em paricular na província de Nampula, tem atraído a atenção de vários seguimentos da sociedade, insituições do Governo, organizações da sociedade civil e parceiros no fortalecimento de acções de advocacia e sensibilização para a eliminação desta práica. Como forma de contribuir para os esforços de prevenção e combate aos Casamentos Prematuros na província de Nampula, o CEPSA produziu a parir dos dados dos Censos de 1997 e 2007 a presente brochura que,
mostra a representação cartográfica dos distritos desta província onde este fenómeno está
mais pronunciado, de modo a que esses distritos sejam prioritários nos esforços para a
eliminação dos casamentos prematuros.

Download

CEPSA realiza a recolha de dados Piloto do Projecto FAMELO

O Centro de Pesquisa em População e Saúde (CEPSA) realizou a recolha de dados referente à fase piloto do Projecto FAMELO, sobre o Contexto da Migração Familiar e suas Consequências Para Crianças e Adolescente. A recolha de dados decorreu na província de Gaza, distrito de Chibuto, de 08 a 15 de Maio de 2017 e compreendeu duas áreas de estudo a urbana e rural, onde foram escolhidos os Bairros de Chimundo e Malehice.

Este estudo enquadra-se num projecto de cinco anos (2015-2020), que envolve investigadores do CEPSA e um grupo de pesquisadores de várias instituições dos Estados Unidos de América (Universidade Estadual de Arizona, a Universidade Estadual de Ohio, a Universidade de Kansas, a Universidade de Michigan e a Universidade Estadual de Pensilvânia).

O programa global desta pesquisa é composto por três projectos inter-relacionados, que avaliam o papel da migração nas crianças e adolescentes, nas comunidades de origem. Este programa tem como propósito, perceber até que ponto as migrações podem influenciar no desenvolvimento e formação de ambientes familiares, desde a infância até a transição para a vida adulta em três contextos diferentes, México, Nepal e Moçambique.

CEPSA participa no seminário sobre casamentos prematuros na província de Gaza

O Centro de Pesquisa em População e Saúde (CEPSA) participou no “Seminário Provincial sobre Prevenção e Combate aos Casamentos Prematuros: Diálogo de Homem para Homem”, que teve lugar na cidade de Xai-Xai, província de Gaza.

Na sua apresentação, o director do CEPSA, Carlos Arnaldo, abordou a problemática dos casamentos prematuros naquela província, suportada pelo estudo, “Casamentos Prematuros em Moçambique: que Distritos Estão Mais Afectados?”, realizado pelo Centro Pesquisa em População e Saúde. Este estudo apresenta dados desagregados sobre a prevalência distrital dos casamentos prematuros em Moaçambique.

Sengundo Carlos Arnaldo, embora a situação seja crítica na região Norte do país, essa prática não deixa de ser um problema no Sul, pois este fenómeno continua a expor as jovens mulheres a vários riscos com consequências negativas na sua saúde e no seu desenvolvimento social.

Na província de Gaza, os distritos que apresentam maior prevalência de casamentos prematuros são Chibuto, Chicualacuala, Mabalane, Massangena, Chigubo, Chókwe e Guijá. No seminário, realizado nos dias 4 e 5 de Maio de 2017, também participaram outras organizações da sociedade civil, governo da provincia de gaza e parlamantares, que reitararam o compromisso do CEPSA no combate aos casamentos prematuros.

Tendências e factores associados à maternidade precoce em Moçambique

A maternidade na adolescência é um dos problemas de saúde reprodutiva em muitos países em desenvolvimento, incluindo Moçambique e, os seus efeitos fazem se sentir em todo processo evolutivo das pessoas que vivenciam este fenômeno.
Com base nos dados dos inquéritos Demográficos e de Saúde de 1997, 2003 e 2011, este estudo analisa as tendências e os factores associados com a maternidade precoce em Moçambique.O estudo confirma Moçambique como um dos países onde as mulheres começam a procriação a uma idade muito jovem.

Autores:
Carlos Arnaldo
Mónica Frederico
Abdulai Dade
Download

Adolescentes e Jovens em Moçambique: Uma Perspectiva Demográfica e de Saúde

Adolescentes e Jovens em Moçambique: uma Perspectiva Demográfica e de Saúde

Com 10 capítulos, este livro resulta da contribuição de investigadores de diferentes áreas (Saúde Pública, Medicina, Demografia, Geografia, Sociologia e Antropologia) para o melhor conhecimento da natureza e dinâmica dos riscos e desafios que ameaçam o bem-estar dos adolescentes e jovens em Moçambique, assim como, aspectos que os levam a adoptarem comportamentos e práticas que os protegem dos riscos e desafios inerentes a sua idade.

A diversidade de temáticas abordadas neste livro são um contributo para melhorar o conhecimento sobre a natureza e dinâmica dos riscos e desafios dos adolescentes e jovens moçambicanos e oferecem elementos que podem servir para a formulação de melhores programas para a construção de um futuro mais saudável para este grupo populacional.

_
Aceda ao índice e a introdução

Download
 

Mapa 06 : Idade Média ao Primeiro Casamento por Distrito – Homens e Mulheres 2007

Produzidos com base nos dados do CENSO de população e habitação de 2007, este mapa ilustra a comparação da idade média ao primeiro casamento entre as mulheres e os homens por distrito nas 10 províncias de Moçambique, (excluindo Maputo Cidade). A idade média ao primeiro casamento foi calculada indirectamente a partir das proporções de solteiros por idade usando o método de Hajnal (1953).

“Onde Você Vive” E “Quem Você É” Afectam a tua Saúde: As Desvantagens das Mulheres Migrantes Na Utilização Dos Serviços De Saúde Reprodutiva Nas Áreas Urbanas De Moçambique

Usando resultados de um estudo publicado na revista African Journal of Reprodutive Health, este Policy Brief avalia a influência das características dos lugares de acolhimento nas áreas urbanas sobre o acesso e utilização dos serviços de saúde sexual e reprodutiva pelas mulheres migrantes.

Autor:
Boaventura M. Cau

Download

Casamentos Prematuros em Moçambique: Que distritos estão mais afectados?

Uma em cada dez raparigas moçambicanas está casada aos 15 anos e metade estão casadas aos 19 anos de idade. Este índice elevado de casamentos prematuros em Moçambique tem atraído a atenção de vários seguimentos da sociedade, instituições do Governo, organizações da sociedade civil e parceiros no fortalecimento de acções de advocacia e sensibilização para a eliminação desta prática. Como forma de contribuir para esses esforços, o CEPSA produziu a partir dos dados do Censo a presente brochura que, mostra a representação cartográfica dos distritos do paÍs onde este fenómeno está mais pronunciado de modo a que esses distritos sejam prioritários nos esforços para a eliminação dos casamentos prematuros em Moçambique.

Versão resumida
Download

Versão completa
Download

Mapa 05 : Idade Média ao Primeiro Casamento por Distrito – Homens e Mulheres 1997

Produzidos com base nos dados do CENSO de população e habitação de 1997, este mapa ilustra a comparação da idade média ao primeiro casamento entre as mulheres e os homens por distrito nas 10 províncias de Moçambique, (excluindo Maputo Cidade). A idade média ao primeiro casamento foi calculada indirectamente a partir das proporções de solteiros por idade usando o método de Hajnal (1953).

Mapa 04 : Idade Média ao Primeiro Casamento por Distrito – Homens

Produzidos com base nos dados do CENSO de população e habitação de 1997 e 2007, este mapa ilustra a idade média ao primeiro casamento dos homens por distrito nas 10 províncias de Moçambique, (excluindo Maputo Cidade). A idade média ao primeiro casamento foi calculada indirectamente a partir das proporções de solteiros por idade usando o método de Hajnal (1953).

Mapa 03 : Idade Média ao Primeiro Casamento por Distrito – Mulheres

Produzidos com base nos dados do CENSO de população e habitação de 1997 e 2007, este mapa ilustra a idade média ao primeiro casamento das mulheres por distrito nas 10 províncias de Moçambique, (excluindo Maputo Cidade). A idade média ao primeiro casamento foi calculada indirectamente a partir das proporções de solteiros por idade usando o método de Hajnal (1953).

Mapa 02B : Casamentos Prematuros por Distrito – Menores de 18 anos

Produzidos com base nos dados do CENSO de população e habitação de 1997 e 2007, este mapa ilustra a prevalência de casamentos prematuros por distrito nas 10 províncias de Moçambique, (excluindo Maputo Cidade). Nestes mapas o casamento prematuro é representado pela percentagem de raparigas menores de 18 anos de idade que já são/foram casadas/unidas.

Mapa 02A : Casamentos Prematuros por Distrito – Menores de 16 anos

Produzidos com base nos dados do CENSO de população e habitação de 1997 e 2007, este mapa ilustra a prevalência de casamentos prematuros por distrito nas 10 províncias de Moçambique, (excluindo Maputo Cidade). Nestes mapas o casamento prematuro é representado pela percentagem de raparigas menores de 16 anos de idade que já são/foram casadas/unidas.

Barómetro de Saúde: Práticas Individuais e Comunitárias de Promoção de Saúde

Este relatório apresenta os resultados do “Barómetro de Saúde: Praticas Individuais e Comunitárias de Promoção da Saúde na Cidade de Maputo” cujo objectivo era de identificar as práticas, atitudes e conhecimentos que visam a promoção de saúde, e avaliar a percepção dos cidadãos sobre o desempenho e acessibilidade dos serviços de saúde públicos e privados na cidade de Maputo.

Download

Mapa 01: Maternidade Precoce por Distrito

Produzidos com base nos dados do CENSO de população e habitação de 2007, este mapa ilustra o nível da maternidade precoce por distrito nas 10 províncias de Moçambique, (excluindo Maputo Cidade). A Maternidade Precoce é representada por 2 indicadores: a taxa de fecundidade na adolescência e a percentagem de mulheres de 15 a 19 anos de idade que já são/foram mães.

Anos de Vida Que Se Ganhariam Com a Eliminação Das Mortes Por Malária e o Sida em Moçambique

Este Policy Brief apresenta as estimativas dos anos de vida perdidos devido aos efeitos da Malária e do SIDA em Moçambique e avalia o seu impacto na esperança de vida à nascença, a partir dos anos de vida que se poderiam ganhar com a sua erradicação.

Autor:
Estêvão Manhice

Download

O Estigma do HIV e SIDA Prejudica a Testagem da Infecção pelo HIV entre os Jovens em Moçambique

Este Policy Brief avalia os factores associados ao estigma do HIV e SIDA entre as jovens e os jovens e examina a influência do estigma do HIV e SIDA na testagem da infecção pelo HIV neste grupo populacional em Moçambique.

Autor:
Boaventura M. Cau

Download

É Urgente Reduzir a Mortalidade Materna em Moçambique

Este Policy Brief avalia os níveis de mortalidade materna em Moçambique, descreve as causas e factores da mortalidade materna no país e reporta o que tem sido feito para reduzir as mortes maternas.Também indica acções que se deveria tomar para reduzir cada vez mais as mortes maternas em Moçambique.

Autores:
Boaventura M. Cau & Carlos Arnaldo
Download

O Estigma do HIV e SIDA prejudica a testagem da infecção pelo HIV entre os jovens em Moçambique

Esta Gazeta usa dados de 1007 adolescentes do Inquérito Nacional de Prevalência, Riscos Comportamentais e Informação sobre o HIV e SIDA em Moçambique 2009 e de 2796 jovens mulheres e 996 jovens homens, do Inquérito Demográfico e de Saúde em Moçambique de 2011 para estimar, através da Regressão Logística, os factores associados ao estigma do HIV e SIDA entre estes grupos e, examina a relação entre o estigma do HIV e SIDA e a testagem do HIV entre os jovens.

Autor:
Boaventura M. Cau

Download

Dinâmica Demográfica e suas implicações em Moçambique

O crescimento populacional é um factor importante nos prospectos de desenvolvimento de um país, na medida em que o seu ritmo e características determinam a magnitude e o tipo de serviços básicos que devem ser disponibilizados para a população.A partir dos dados disponíveis nos censos populacionais de 1980, 1997 e 2007, esta Gazeta estabelece os padrões e as diferenças interprovinciais no ritmo e nas tendências de crescimento populacional.

Autor(es):
Carlos Arnaldo
Ramos Cardoso Muanamoha
Download

Dinâmica de Fecundidade em Moçambique

Esta Gazeta usa os dados disponíveis, sobretudo os dos Censos de 1997 e 2007, para fazer uma análise das tendências de fecundidade em Moçambique nas últimas três décadas.

Autor:
Carlos Arnaldo

Download

Dinâmicas de População e Saúde em Moçambique

Dinâmicas de População e Saúde em Moçambique

As transformações que a população moçambicana tem sofrido nos últimos anos tem sido pouco estudadas e documentadas. As mudanças económicas, sociais, culturais e políticas de Moçambique registadas nos últimos anos são igualmente factores importantes da mobilidade populacional cujas implicações na saúde pública urge estudar.

Os 7 capítulos deste livro analisam vários aspectos da dinâmica demográfica e da saúde contribuindo deste modo para o conhecimento das dinâmicas da população e saúde em Moçambique que possam servir de suporte no desenho e implementação de programas e politicas para a promoção da saúde pública e bem-estar da população.
_
Aceda ao Índice e Introdução
Download

Apresentação das comunicações dos investigadores do Centro de Pesquisa em População e Saúde (CEPSA) na IV Conferência Internacional do Instituto de Estudos Econômicos e Sociais (IESE)

Os investigadores do Centro de Pesquisa em População e Saúde, Boaventura M. Cau e Carlos Arnaldo, apresentaram no dia 28 de Agosto de 2014 as suas comunicações na IV Conferência Internacional do Instituto de Estudos Sociais e Econômicos (IESE) subordinada ao tema “Estado Recursos Naturais e Conflitos: Actores e Dinâmicas”.

As comunicações apresentadas pelos investigadores versavam sobre “A desigualdade socioeconômica e a transição demográfica em Moçambique” da autoria de Boaventura M. Cau

e “Dividendo Demográfico em Moçambique: Oportunidades e Desafios” da autoria de Carlos Arnaldo e Rogers Hansine.

Barómetro de Saúde: Práticas Individuais e Comunitárias de Promoção de Saúde

Este relatório apresenta os resultados do “Barómetro de Saúde: Praticas Individuais e Comunitárias de Promoção da Saúde na Cidade de Maputo” cujo objectivo era de identificar as práticas, atitudes e conhecimentos que visam a promoção de saúde, e avaliar a percepção dos cidadãos sobre o desempenho e acessibilidade dos serviços de saúde públicos e privados na cidade de Maputo.

Para aceder ao relatório do Barómetro clique (aqui)

Para aceder á apresentação do Barómetro de Saúde clique (aqui)

Dividendo Demográfico em Moçambique: Oportunidades e Desafios

No âmbito do lançamento do livro “Desafios Para Moçambique 2015″ pelo Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE), o Investigador do Centro de Pesquisa em População e Saúde Carlos Arnaldo  fez uma apresentação sobre o capítulo da sua autoria intitulado “Dividendo Demográfico em Moçambique: Oportunidades e Desafios”.

Para aceder a apresentação clique (aqui).

 

Powered by keepvid themefull earn money