Cinco em cada Dez raparigas estão casadas na província de Nampula aos 18 anos de idade

Cinco em cada dez raparigas estão casadas aos 18 anos de idade e duas aos 16 anos, na província de Nampula. Estes dados fazem parte de uma análise de dados dos Censos da População e Habitação de 1997 e 2007 apresentada pelo Centro de Pesquisa em População e Saúde (CEPSA), durante a mesa redonda organizada ontem, dia 28 de Junho de 2017, na cidade Nampula.

O evento foi realizado em parceria com a Fundação MASC, Fórum da Sociedade Civil para os Direitos da Criança (ROSC) e Fórum Mulher. O debate tinha por objectivo reflectir sobre a dinâmica dos casamentos prematuros na província de Nampula e os mecanismos usados pelo governo, organizações da sociedade civil e parceiros na prevenção e combate a este fenómeno.

Como forma de contribuir para orientar as intervenções para os locais mais críticos, para que sejam prioritários nos esforços de prevenção e combate a esta prática, o CEPSA produziu e partilhou uma brochura com dados desagregados sobre os Casamentos Prematuros em Nampula, que mostra a representação cartográfica dos distritos desta província onde o fenómeno está mais pronunciado.

De referir que Nampula é a província com a maior prevalência de casamentos prematuros em Moçambique, onde maior parte dos distritos com situação crítica de casamentos prematuros (Mecubúri, Mogovolas, Lalaua, Namapa-Eráti e Muecate, Mongicual, Moma, Morrupula, e Angoche) a idade média ao primeiro casamento das mulheres é inferior a idade legal excepcional de 16 anos.

Baixe aqui o relatório final da Mesa Redonda

Download