CEPSA organiza mesa redonda sobre a situação de acesso aos serviços de Planeamento Familiar

O Centro de Pesquisa em População e Saúde organizou, em Maputo, uma mesa redonda de reflexão sobre o Planeamento Familiar (PF) em Moçambique. O evento decorreu ontem, dia 07 de Julho de 2017, em parceria com o Governo de Moçambique, Fundação MASC e o Centro Internacional Para a Saúde Reprodutiva.

No encontro discutiu-se aspectos ligados aos desafios da procura dos serviços de planeamento familiar para as raparigas e mulheres adultas, e juntou vários intervenientes na área do planeamento familiar, para além do público em geral.

De acordo com as intervenções dos painelistas, estudos realizados em países em vias de desenvolvimento identificam barreiras de acesso e uso do PF, tais como: o custo dos serviços de PF, falta de conhecimento, possíveis efeitos colaterais e mitos sobre PF, normas socioculturais, entre outras.

Embora a cobertura sanitária esteja a melhorar, em algumas áreas do pais é preciso caminhar-se longas distancias para encontrar uma unidade sanitária, este facto faz com que Moçambique seja um dos países da África Austral com a mais baixa Taxa de Prevalência de Contracepção.

Importa referir que esta mesa redonda decorre no contexto da celebração do Dia Mundial da População, que se assinala no dia 11 de Julho de cada ano. Este ano, as Nações Unidas dedicam as celebrações deste dia ao planeamento familiar, reconhecido como um instrumento fundamental para o progresso social e económico das sociedades

Relatório Da Mesa Redonda Sobre O Planeamento Familiar Em Moçambique: Os Desafios Da Demanda e Oferta de Serviços para Raparigas e Mulheres”